Bancos brasileiros: análise de discurso além do mainstream

Autores

DOI:

https://doi.org/10.54372/pc.2022.v17.3402

Palavras-chave:

Demonstração de Valor Adicionado, DVA, Responsabilidade Social, Empresa de Capital Aberto, Bancos Brasileiros

Resumo

O objetivo deste artigo foi analisar os bancos brasileiros sob as perspectivas das narrativas dos defensores do modelo atual vigente e dos que defendem mudanças profundas e estruturais, partindo da premissa do artigo de Wanderbroock (2018) que estudou as Demonstrações de Valor Adicionado – DVA, tendo esta, a finalidade de tornar pública a responsabilidade social das organizações, passando ser obrigatória pela Lei 11.638/2007, em que as empresas prestam contas à sociedade. Tal estudo analisou as convergências e divergências na distribuição de valor nas 500 maiores empresas listadas na BM&FBOVESPA, segregando-as em dois grupos, empresas produtivas e bancos. Na comparação, ficou demostrada que há significativas convergências entre empresas de mesmos grupos/setores e divergências significativas dos setores produtivos em relação aos bancos, e verificou-se que as empresas do setor financeiro são as que mais concentram riquezas, ou seja, distribuem mais riquezas aos acionistas que as empresas do setor produtivo. Trata-se de pesquisa e descritiva, qualitativa com análise de discurso, apresentando as diversas visões acerca dos bancos brasileiros.

Biografia do Autor

Wagner Wanderbroock, UNESPAR Campo Mourão

Mestre em Administração pela Universidade Federal do Paraná, Brasil. E-mail: wwanderbroock@yahoo.com.br

Downloads

Publicado

2022-09-02

Como Citar

Wanderbroock, W. (2022). Bancos brasileiros: análise de discurso além do mainstream. Perspectivas Contemporâneas, 17(1), 1–12. https://doi.org/10.54372/pc.2022.v17.3402

Edição

Seção

Artigos Completos