Política estadual de convivência com o semiárido de Pernambuco: uma análise cognitiva de políticas

Autores

DOI:

https://doi.org/10.54372/pc.2022.v17.3119

Palavras-chave:

Abordagem Cognitiva de Políticas, Semiárido, Pernambuco, Convivência com o Semiárido.

Resumo

O presente trabalho traz uma análise da Política Estadual de Convivência com o Semiárido de Pernambuco sob o referencial teórico-metodológico da Abordagem Cognitiva de Políticas. Foram discutidas as bases da Análise Cognitiva como um pressuposto da análise de políticas públicas que considera a importância do referencial cognitivo para que uma determinada política seja compreendida pelos seus atores e em sua dimensão normativa e instrumental. Além disso, foi discutido o paradigma de Convivência com o Semiárido. Para realizar tal análise, foram coletados documentos de políticas, leis estaduais e notícias dos três principais veículos impressos do estado (Jornal do Commercio, Folha de Pernambuco e Diário de Pernambuco). O conteúdo foi analisado sob a referência de Bardin (2004), onde foram verificados os discursos presentes tanto nos documentos, quanto nas falas das lideranças políticas locais. Após a investigação, perceberam-se nos documentos algumas divergências em relação ao paradigma da Convivência. Constatou-se também nas falas coletadas que os discursos a nível local, muitas vezes, mostram-se mais coerentes com o paradigma da Convivência do que o debate nacional a respeito do tema.

Biografia do Autor

Gabriela Agra de Moura, Universidade Federal de Pernambuco

Graduanda em Administração pela Universidade Federal de Pernambuco.

E-mail: gabrielaagramoura@gmail.com

Brunna Carvalho Almeida Granja, Universidade Federal de Pernambuco

Professora do Departamento de Ciências Administrativas da Universidade Federal de Pernambuco (DCA-UFPE), Doutora em Educação e Mestra em Administração pela UFPE.

E-mail: brunnaca.ufpe@gmail.com 

Downloads

Publicado

2022-07-08

Como Citar

Agra de Moura, G., & Carvalho Almeida Granja, B. (2022). Política estadual de convivência com o semiárido de Pernambuco: uma análise cognitiva de políticas. Perspectivas Contemporâneas, 17(1), 1–20. https://doi.org/10.54372/pc.2022.v17.3119

Edição

Seção

Artigos Completos