UMA REVISÃO SOBRE A TERAPÊUTICA ANTICOAGULANTE ORAL NO MANEJO DA TROMBOSE

Jonas Wolf, Lucas Wolf

Resumo


A trombose é um agravo que contribui para significativas taxas de morbidade e mortalidade, sendo um grave problema de saúde pública. A utilização de anticoagulantes orais (ACO) é indicada para prevenção desse desfecho. Nesse sentido, podem ser administrados ACO clássicos como derivados cumarínicos, todavia, os ACO de ação direta (ACOD) como dabigatran, rivaroxaban, apixaban e edoxaban têm sido empregados na prática clínica de forma eficiente. Evidências suportam o fato de que os ACOD apresentam não inferioridade terapêutica em relação aos derivados cumarínicos. Além disso, a terapia com ACOD apresenta vantagens em relação aos tradicionais derivados cumarínicos. O objetivo deste estudo foi realizar uma revisão da literatura científica, visando destacar aspectos relacionados aos ACO como os derivados cumarínicos e os ACOD no manejo da trombose. Trata-se de uma revisão da literatura na qual a compilação do material foi efetuada tendo por base plataformas eletrônicas, tais como: NCBI / PUBMED, SciELO, Google Scholar, Science Direct, Scopus, MEDLINE e LILACS. O emprego dos ACOD no lugar dos derivados cumarínicos pode trazer muitas vantagens aos pacientes, evitando efeitos adversos e a necessidade de monitoramento laboratorial de rotina. Porém, o cuidado com interações medicamentosas e o monitoramento laboratorial em condições clínicas específicas é de extrema importância para o sucesso dessa terapia.

 

A REVIEW ON ORAL ANTICOAGULANT THERAPEUTICS IN THE MANAGEMENT OF TROMBOSIS

ABSTRACT

Thrombosis is an aggravation that contributes to significant morbidity and mortality rates, being a serious public health problem. The use of oral anticoagulants (OAC) is indicated to prevent this outcome. In this sense, classical OAC can be administered as coumarin derivatives, however, direct OAC (DOACs), such as dabigatran, rivaroxaban, apixaban and edoxaban have been used in clinical practice in an efficient way. Evidence supports the fact that DOACs present no therapeutic inferiority in relation to coumarin derivatives. In addition, DOACs therapy has advantages over traditional coumarin derivatives. This study aimed to perform a review of the scientific literature, with the intention of highlighting aspects related to OACs, such as coumarin derivatives and DOACs in the management of thrombosis. This is a literature review, and the compilation of the material was done based on electronic platforms, such as NCBI / PUBMED, SciELO, Google Scholar, Science Direct, Scopus, MEDLINE, and LILACS. The use of DOACs in place of coumarin derivatives can bring many benefits to patients, avoiding adverse effects and the need for routine laboratory monitoring. However, care with drug interactions and laboratory monitoring under specific clinical conditions is extremely important for the success of this therapy.



Palavras-chave


trombose; derivados cumarínicos; anticoagulantes orais diretos.

Texto completo:

PDF

Comentários sobre o artigo

Visualizar todos os comentários


   

 

 

 

Licença Creative Commons
SaBios-Revista de Saúde e Biologia está licenciada com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.